segunda-feira, outubro 25, 2010

Linhas populares

Seleção dos materiais empregados na construção de empreendimentos do segmento econômico deve considerar primeiro desempenho, depois custo. Uso de produtos de qualidade evita multiplicação de patologias

Por Renato Faria









Se a crise financeira mundial provocou um terremoto no mercado imobiliário brasileiro no final de 2008, levando as incorporadoras a reduzirem drasticamente o número de lançamentos, desde os primeiros meses de 2009 essas empresas têm apostado ainda mais no segmento de habitação econômica, estimuladas pelo programa Minha Casa, Minha Vida, criado pelo Governo Federal com o objetivo de construir um milhão de unidades até o fim de 2010.

Mas não é qualquer empreendimento econômico que poderá receber financiamento do programa. Para participar do Minha Casa, Minha Vida, a construtora deverá comprovar o atendimento às exigências técnicas da Caixa Econômica Federal quanto à qualidade e desempenho dos produtos e sistemas construtivos empregados na construção dos imóveis.

Os empreendimentos do segmento econômico têm características peculiares - as principais delas são a padronização dos projetos, a produção em larga escala e a margem de lucro apertada na venda dos imóveis. Para não ter problemas com a multiplicação de patologias, a seleção de materiais e fornecedores das obras deverá ser bastante criteriosa. O desafio nesse tipo de empreendimento é buscar produtos baratos, mas com desempenho adequado às suas funções.





Seleção de fornecedores

Dentro da cesta básica de materiais de construção, há itens em que não existe liberdade para especificação de produtos ditos "econômicos". Incluem-se no grupo o concreto e o aço estrutural, por exemplo. Outros produtos, no entanto, são ofertados em linhas de padrões diferenciados, como revestimentos cerâmicos e metais sanitários. É sobre eles que os construtores se debruçam para tentar reduzir ao máximo o custo de construção dos empreendimentos.

Um grupo montado recentemente na Rossi Residencial está estudando a padronização de alguns materiais utilizados nas obras do segmento econômico. Há três meses, as gerências de planejamento, orçamento, suprimentos e engenharia, além da nova diretoria específica para o segmento econômico, se reúnem para discutir as soluções mais vantajosas para itens como portas e batentes, esquadrias de alumínio e ferro, estrutura das coberturas e telhas, entre outros.

A maior parte desses itens é avaliada periodicamente nos PSQs (Programas Setoriais da Qualidade) do PBQP-H (Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade do Habitat), que relaciona as empresas que fabricam produtos em conformidade com as normas técnicas vigentes. O programa também divulga os fabricantes de produtos não conformes. Segundo o gerente de suprimentos da Rossi Residencial, Celso Henrique Ribeiro, essa é a primeira triagem feita pela empresa durante o processo de seleção de fornecedores. "Nosso primeiro trabalho é verificar quais as empresas certificadas pelo PBQP-H", explica. A qualidade também é aspecto eliminatório na MRV.

Outra preocupação da Rossi é com a capacidade do fabricante em atender à grande demanda para os diversos empreendimentos espalhados pelo País. Por isso, a etapa seguinte da seleção é a análise minuciosa da empresa. "Nós ligamos para construtoras concorrentes para avaliar sua reputação, visitamos suas fábricas, verificamos sua capacidade de produção mensal, de atendimento de prazos, se trabalha com estoque", revela Ribeiro. A avaliação considera também a capacidade de atendimento da empresa em regiões diferentes do País. Essa é uma preocupação também da MRV. "A questão logística é importante. Se o fornecedor em Porto Alegre não tiver capacidade de entregar no Nordeste, o negócio é inviabilizado", afirma Juliana Lopes, gestora de projetos da construtora.

Aprovado o fornecedor, a Rossi estuda os modelos dos produtos oferecidos pela empresa e solicita um orçamento, com base na quantidade média necessária até o final de 2010. "Se eu lhe mostrar que garantimos em contrato a compra de seus produtos até o ano que vem, conseguimos tirar dele algo mais para que nos ajude com nosso orçamento", explica Ribeiro. Para Giorgio Vanossi, diretor técnico da construtora Living, a redução dos preços devida à aquisição dos produtos em grandes volumes permite até a compra de produtos com design mais sofisticado. "Isso é possível porque a escala reduz o preço", afirma.





Itens avaliados em Programa Setorial de Qualidade têm conformidade checada periodicamente, como no caso das bacias sanitárias e fechaduras

Especificidades

Apesar da tentativa de se padronizar o máximo possível de produtos utilizados nos empreendimentos de todo o País, nem sempre isso é possível. Os principais entraves são a disponibilidade de fornecedores em cada região e as características climáticas específicas desses locais. A tipologia da construção - casa térrea, sobrado ou edifício multipavimentos - também influi nas especificações.

A escolha das esquadrias exemplifica bem o problema. "Não se pode dizer que uma escolha adequada para o Rio Grande do Sul também será para o Nordeste. No Chuí, por exemplo, o problema dos ventos é crítico; na região Nordeste não é", afirma a engenheira Vera Fernandes Hachich, gerente técnica da Tesis Engenharia. Da mesma forma, exemplifica, serão necessárias esquadrias com desempenhos diferentes em casas térreas e em andares mais altos de edifícios residenciais. "A padronização das esquadrias é um dos itens que estão exigindo mais tempo de estudos na Rossi", revela Celso Ribeiro.

Além das janelas, a padronização da cobertura também tem se mostrado um desafio para a construtora. Os nós estão na estrutura e nas telhas. "Desde o Plano 100 (primeira linha de habitações econômicas da Rossi) a construtora usa estrutura de madeira na cobertura", afirma Ribeiro. "No entanto, está cada vez mais difícil encontrar produtos de origem certificada, por isso estamos fazendo levantamentos sobre o uso de estruturas metálicas." Quanto às telhas, o fornecimento também não é garantido. "Alguns fabricantes não estão presentes em todas as regiões de nossas obras, por isso trabalhamos com três tipos de produto: telhas cerâmicas, telhas de concreto e telhas asfálticas."

Desempenho

Vera Hachich chama atenção também para os metais sanitários. A engenheira acredita que os sistemas hidráulicos brasileiros são dos mais complexos do mundo, do ponto de vista técnico. "Nosso fornecimento de água não é constante. Por isso, criou-se por aqui o hábito de instalar reservatórios residenciais", explica. Isso faz com que a pressão da água nos registros e conexões apresente alta variabilidade - de 3 mca a 40 mca (metros de coluna d'água). Ao mesmo tempo, os metais sanitários devem ser produzidos de modo a, mesmo sob condições tão variáveis, apresentarem desempenho adequado em vazão mínima, torque de operação, resistência à corrosão. Por isso, o uso de produtos importados pode não ser um bom negócio. "Os metais são fabricados para um mercado com fornecimento de água constante, com pressão constante, e podem não funcionar bem no Brasil", explica Vera.

E por falar em importação, os construtores brasileiros mostram-se cautelosos quando o assunto são os produtos chineses. "Nunca fizemos compra direta com eles. Sempre há o risco de que os materiais importados fiquem travados na Aduana", afirma Juliana Lopes, da MRV. "Isso poderia atrasar nossas obras, inviabilizando o empreendimento." Além disso, há o risco de a construtora não ter para quem reclamar em caso de problemas futuros. "Se isso acontecer, o que ele faz? O usuário fica à mercê da aventura."





Colado de





Capa









Linhas populares

Seleção dos materiais empregados na construção de empreendimentos do segmento econômico deve considerar primeiro desempenho, depois custo. Uso de produtos de qualidade evita multiplicação de patologias

Por Renato Faria







Linhas econômicas





Revestimentos cerâmicos - pisos

Os revestimentos cerâmicos para piso diferem pouco dos revestimentos para paredes. Como ocorre com esses, também o acabamento superficial, o design e a geometria das placas diferenciam os produtos populares dos produtos mais sofisticados. No caso dos pisos, em particular, os produtos considerados de padrão mais alto são os porcelanatos. São peças que, segundo Maria Luiza Salomé, da Anfacer, apresentam absorção de água muito baixa, excelentes propriedades mecânicas, químicas e resistência ao congelamento. "São produtos de alto valor agregado e muito diferenciados", explica. Na especificação dos pisos, devem ser consideradas as seguintes características técnicas das peças cerâmicas: classe de absorção de água - relacionada com a porosidade e com a resistência mecânica a que a placa suportará -, classe PEI (Porcelain Enamel Institute) - relacionada com a resistência ao tráfego e ao desgaste por abrasão, classe de resistência ao ataque químico de produtos de limpeza, classe de limpabilidade e coeficiente de atrito dinâmico.





Revestimentos cerâmicos - paredes

As principais diferenças entre os revestimentos cerâmicos para paredes de linhas populares e de alto padrão ficam por conta da qualidade do acabamento superficial, do design e da geometria das placas. De acordo com Maria Luiza Salomé, consultora técnica da Anfacer (Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmica para Revestimento), os revestimentos cerâmicos são classificados conforme seu grupo de absorção de água, que indica o grau de porosidade dos produtos (veja tabela abaixo). Os produtos classificados como BIII (absorção de água maior que 10%) são os destinados exclusivamente para uso em paredes. Todos os demais grupos de absorção também podem ser utilizados em parede, embora tenham características técnicas que superam as exigências de desempenho para essa utilização. No PBQP-H, o PSQ de Placas cerâmicas para revestimento avalia tanto as peças destinadas à aplicação em paredes quanto em pisos. A Anfacer, coordenadora do PSQ, considera como qualificados todos os produtos certificados por organismos acreditados pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia).









Tintas econômicas

As tintas látex econômicas são indicadas para ambientes internos, já que sua resistência a lavagens e intemperismos é menor do que a das tintas Standard e Premium. A norma que determina as especificações mínimas de desempenho das tintas econômicas é a NBR 15079, revisada no ano passado. É ela que norteia as avaliações feitas pelo PSQ de Tintas Imobiliárias. Segundo Gisele Bonfim, supervisora técnica da Abrafati (Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas), as principais não conformidades das tintas látex econômicas, quando aparecem, são o baixo rendimento e baixa resistência à abrasão. O baixo rendimento implicará maior gasto de material e de tempo de mão de obra; a baixa resistência à abrasão, patologias que exigirão reparos.





Janelas

Quando se fala em esquadrias padronizadas conformes, os produtos populares geralmente têm desenhos mais simples do que os equivalentes de alto padrão. Podem apresentar, também, desempenhos diferentes nas trocas térmicas, sempre dentro das exigências normativas. As janelas de aço são mais presentes no segmento econômico, mas as esquadrias de alumínio ganham espaço no mercado. O custo de produção mais elevado ainda tira a competitividade das janelas em PVC nos empreendimentos populares. O construtor deve estar atento para evitar as não conformidades mais comuns entre as janelas, avaliadas em dois PSQs (Esquadrias de Alumínio e Caixilhos, Janelas e Portas de Aço): resistência mecânica, estanqueidade à água e permeabilidade ao ar.





Metais sanitários

Os metais sanitários integram os sistemas de abastecimento de água residenciais. Suas principais funções são controlar, restringir, bloquear ou permitir a passagem da água num volume adequado ao uso, evitando desperdício. São os registros de gaveta, registros de pressão, torneiras de pia e de lavatório. A diferenciação entre produtos populares e de alto padrão geralmente se dá em seu design e em seu acabamento. Eles são avaliados no PSQ de Metais Sanitários segundo as normas NBR 10281, NBR 10283, NBR 14162, NBR 15704-1 e NBR 15705. Na especificação, o profissional deve estar atento à conformidade do produto nos seguintes pontos:

Dimensões - os principais problemas causados por produtos com dimensões que não atendem às normas são a dificuldade no manuseio do produto, principalmente no caso de torneiras muito curtas, em que o jato de água cai muito próximo da borda da cuba. Roscas fora dos padrões normativos também dificultam o acoplamento do metal sanitário com a tubulação, impedindo a vedação perfeita.

Estanqueidade - o comprometimento da função de bloqueio da passagem da água, ou seja, a falta de estanqueidade do produto, leva ao desperdício de água.

Perda de carga - no caso dos registros de pressão, quanto maior a perda de carga, menor é o fluxo de água que passa pelo produto, o que pode comprometer o uso adequado.

Dispersão do jato - um dos grandes pontos de desperdício são as torneiras com grande dispersão do jato d'água. A água efetivamente usada é aquela cujo jato está concentrado num determinado diâmetro. O que cai fora desse diâmetro, além de não ser utilizado, causa desconforto ao usuário.

Louças sanitárias

Os tipos de louça existentes são as bacias convencionais independentes (para uso com válvula de descarga ou com caixa de descarga não acoplada) e com caixa acoplada, bidês, mictórios, tanques e lavatórios com e sem coluna de sustentação. Como lembra a engenheira Vera Hachich, a norma técnica NBR 15097 estabelece os requisitos mínimos que qualquer bacia sanitária deve atender. Esses requisitos estão associados a um volume de água consumido na descarga (6,8 l + 0,3 l no caso das bacias sanitárias convencionais e 5,8 l a 7,1 l no caso das bacias sanitárias com caixa acoplada). Além de funcionar com esses volumes de água, todas as bacias sanitárias comercializadas no mercado brasileiro devem atender aos seguintes requisitos de desempenho: remoção de esferas, remoção de mídia composta, remoção de grânulos, lavagem de parede, transporte de sólidos, reposição do fecho hídrico, respingos de água, além da análise visual e dimensional. Também no caso das louças, a diferença entre um produto econômico e um produto de alto padrão - conformes à norma - geralmente está associada à forma e ao design do produto.





Fechaduras

Outro item avaliado em PSQ específico. Na especificação, o profissional não apenas deve procurar produtos conformes, como também deve estar atento às condições de exposição a agentes corrosivos, de tráfego e de segurança do ambiente em que a fechadura será instalada. Determinadas essas condições, o construtor irá procurar os produtos que melhor se adéquam ao orçamento do empreendimento - geralmente aqueles de design menos sofisticado. Atenção às não conformidades mais comuns no produto: baixa resistência mecânica em testes contra arrombamentos e baixa resistência do acabamento contra corrosão.

Compra segura

Compra segura


Alguns produtos empregados na construção de habitações do segmento econômico podem exigir uma atenção maior no momento da aquisição. São produtos não avaliados por Programas Setoriais de Qualidade (PSQs) ou fabricados por uma indústria pulverizada - o que dificulta a aferição da qualidade de todos os materiais. Confira as compras que o construtor pode fazer com mais segurança e as que ele deve faz

Colaborou: Vera Fernandes Hachich, Tesis

Roteiro para verificação de conformidade do produto

1. Entrar no site do PBQP-H - www.cidades.gov.br/pbqp-h

2. Clicar sobre o link Materiais Avaliados ou SiMaC

3. Na tabela "Programas Setoriais da Qualidade", clicar sobre o produto desejado

4. Aparecerá uma síntese do programa, com todos os documentos para a consulta: Relatório Setorial; Como Participar; Texto Completo PSQ; Fundamentos PSQ; Lista de fabricantes

5. Clicar na lista de fabricantes para consulta das empresas qualificadas e não conformes.

PSQ = Programa Setorial da Qualidade
Argamassa industrializadas colantes



Compra: Segura
Tem PSQ: Sim

Segmento pulverizado: Não

Índice de conformidade: Alto

Alvenaria de blocos cerâmicos

Compra: Cuidado

Tem PSQ: Não para todos os tipos

Segmento pulverizado: Sim

Índice de conformidade: Não apurado
Alvenaria de blocos de concreto

Compra: Cuidado

Tem PSQ: Não para todos os tipos

Segmento pulverizado: Sim

Índice de conformidade: Não apurado
Forros (PVC)

Compra: Segura

Tem PSQ: Sim

Segmento pulverizado: Sim

Índice de conformidade: Alto
Forros (gesso em placas e madeira)

Compra: cuidado

Tem PSQ: Não

Segmento pulverizado: Sim

Índice de conformidade: Não apurado
Reservatórios de água para sistemas prediais

Compra: Segura

Tem PSQ: Sim

Segmento pulverizado: Não

Índice de conformidade: Alto


Telhas (cerâmicas, metálicas, cimentícias etc.)

Compra: Cuidado

Tem PSQ: Não para todos os tipos

Segmento pulverizado: Sim

Índice de conformidade: Não apurado

Comentário: Necessidade de ensaios pela construtora no recebimento


Vidros

Compra: Crítica

Tem PSQ: Não

Segmento pulverizado: Não

Índice de conformidade: Não apurado

Comentário: Necessidade de ensaios pela construtora no recebimento

Tubos e conexões de pvc para sistemas hidráulicos prediais

Compra: Segura

Tem PSQ: Sim

Segmento pulverizado: Não

Índice de conformidade: Alto



Fios, cabos e tomadas

Compra: Cuidado

Tem PSQ: Não

Segmento pulverizado: Sim

Índice de conformidade: Não apurado

Comentário: alguns produtos têm certificação compulsória

Portas de madeira

Compra: Cuidado

Tem PSQ: Não

Segmento pulverizado: Sim

Índice de conformidade: Baixo

Comentário: Necessidade de ensaios pela construtora no recebimento












domingo, fevereiro 28, 2010

Serviços de reparos residenciais

Uma empresa de reparos residenciais atua em um dos mercados que mais crescem em todo o mundo, “a falta de tempo das pessoas”. Apesar da demanda numerosa, serviços formais de reparos residenciais são relativamente difíceis de serem encontrados. Isto por que, predomina no mercado brasileiro a informalidade do “biscateiro”, profissionais, em geral, sem especialização e trabalho regular, que vive do chamado “bico”.

Para atender um público mais exigente e residências cada vez mais sofisticadas, poucas são as ofertas de serviços regulares e especializados, onde a regra comum são os diagnósticos "infalíveis" apresentados, por prestadores de serviço pouco qualificados. Eles oferecem trabalhos aparentemente baratos, sem respaldo técnico consistente ou real conhecimento, apenas movidos pelo interesse em "pegar o serviço". São em muitos casos pessoas inabilitadas, sem estrutura profissional ou empresarial para oferecerem soluções confiáveis, responder pela eficácia duradoura do reparo ou ainda assumir os riscos, típicos desses trabalhos, como acidentes, danos a terceiros, dívidas fiscais ou trabalhistas, etc.
Por esta razão o Consultor Técnico oferece serviços residenciais de forma a atender aos clientes que buscam serviços de qualidade.

Mercado

As empresas de serviços de reparos residenciais têm conquistado mercado devido à crescente falta de tempo dos consumidores e por, de certa forma poder oferecer maior segurança jurídica nos serviços prestados, por isto o Consultor técnico oferece a você mais este serviço.

domingo, fevereiro 14, 2010

Regularização de documentos e outros serviços

Regularização de documentos pertinentes ao lote ou a construção, atualização de obras etc.

Instalações Elétricas e hidráulicas.
Instalações Elétricas:

Dimensionamento e levantamento de carga, instalações e reformas.
Para instalações novas e reformas completas damos garantia dos serviços.

Instalações hidráulicas:

Instalações de água fria e quente, reformas em geral.

Sistemas especiais

Atualmente, temos a necessidades de atender aos apelos ecológicos, economia de água e energia. Isto nos remete a busca de produtos que atendam estas necessidades.

Para tanto, oferecemos orientações técnicas para implantar tais produtos de conformidade com a sua casa, orientando quanto ao melhor produto para sua residência.

Projetamos sistemas de captação de água de chuva para utilizar de forma racional gerando economia.

Acompanhamento técnico de construção e reforma


O acompanhamento técnico tem por objetivo auxiliar e dar orientações técnicas em sua obra de forma a verificar se a atividade esta dentro do especificado conforme o projeto, alinhamento, prumo, nível, instalações gerais etc.

Orçamento de materiais

Este é um serviço que veio para facilitar a sua vida. Não precisa mais perder tempo fazendo orçamentos de materiais e não saber ao certo o que comprar ou quanto à qualidade etc. Fazemos isto pra você.

Oferecemos de três a cinco orçamentos já negociados com fornecedores, nome do vendedor e descontos, bastando apenas escolher um dos orçamentos e finalizar a compra. E ainda poderá negociar ainda mais conforme sua vontade.

Para elaborar os orçamentos, utilizamos técnicas de compra que visem atender a logística para entrega dos materiais priorizando quando possível as lojas da região.

Quantificação de materiais


Este serviço permitira a você comprar materiais em quantidades certas para qualquer fase de uma obra ou reforma, evitando o acumulo de diversos restos de materiais difíceis de guardar.

Estas quantidades estão diretamente ligadas a alguns dados técnicos definidos para que a atividade seja realizada de conformidade com o estabelecido em projeto. Por exemplo, um emboço com N m², deverá seguir o traço definido em projeto, bem como a espessura do mesmo, além de verificar se há irregularidades nas paredes.

Para este serviço, é necessário o projeto ou a retirada das dimensões e/ou dados técnicos da atividade.

Planejamento Físico Financeiro

A partir de um projeto ou pré-projeto, é gerado um cronograma que divide as diversas etapas da obra. Cada etapa esta subdividida em processos operacionais demonstrando o tempo de realização e o custo parcial. Desta forma, você terá uma visão completa da obra em suas várias etapas construtivas permitindo a você fazer um planejamento conforme suas possibilidades financeiras, fazer financiamentos etc. Quando iniciar uma etapa da obra, qual o custo desta etapa, qual o tempo de execução. Quando e quanto comprar materiais para iniciar uma nova etapa, qual o valor a ser gasto em materiais ou mão de obra nesta ou em etapas futuras. Como vou efetuar os pagamentos necessários em cada fase.

Ter um planejamento Físico Financeiro em mãos permite a você ter um controle real da obra, bem como antecipar possíveis ações diante de imprevistos financeiros ou operacionais dando-lhe flexibilidade, consequentemente maior tranquilidade.


sexta-feira, fevereiro 12, 2010

Projetos

Os projetos para construção de sua casa própria podem ser divididos em partes para sua apresentação.

São eles:

  1. Pré Projeto, um esboço para verificar se o que voce imagina é viável ou para verificar os espaços a serm criados, enfim uma opção básica de baixissimo uusto para sua apreciação.


  2. Projeto legal: o projeto que será apresentado junto a prefeitura e gerar o projeto executivo.

  3. Maquete eletrônica. um recurso avançado para voce visualizar como ira ficar a sua casa ou apartamento.

  4. Projetos mobiliário, um traçado de sua residencia com disposição dos móveis ou pequenas reformas que voce queira realizar.

quinta-feira, fevereiro 11, 2010

Projetos

Os projetos para construção de sua casa própria podem ser divididos em partes para sua apresentação.



São eles:
  1. Pré Projeto, um esboço para verificar se o que voce imagina é viável ou para verificar os espaços a serm criados, enfim uma opção básica de baixissimo uusto para sua apreciação.
  2. Projeto legal: o projeto que será apresentado junto a prefeitura e gerar o projeto executivo.
  3. Maquete eletrônica. um recurso avançado para voce visualizar como ira ficar a sua casa ou apartamento.


Projetos mobiliário, um traçado de sua residencia com disposição dos móveis ou pequenas reformas que voce queira realizar.
Os projetos para construção de sua casa própria podem ser divididos em partes para sua apresentação.




São eles:





Pré Projeto, um esboço para verificar se o que voce imagina é viável ou para verificar os espaços a serm criados, enfim uma opção básica de baixissimo uusto para sua apreciação.







Projeto legal: o projeto que será apresentado junto a prefeitura e gerar o projeto executivo.







Maquete eletrônica. um recurso avançado para voce visualizar como ira ficar a sua casa ou apartamento.







Projetos mobiliário, um traçado de sua residencia com disposição dos móveis ou pequenas reformas que voce queira realizar.

quarta-feira, fevereiro 10, 2010

Objetivo

Olá, O principal objetivo do Consultor é propiciar menor desgaste a voce para construir  ou reformar sua casa.
Sempre que pensarmos em construir ou reformar, virá à preocupação com o profissional a ser contratado e o serviço a ser realizado. As dúvidas mais frequentes serão quanto ao andamento da obra, estarão certos? Como saber a sequencia correta? Terei de quebrar ou refazer partes da construção? E os materiais, as quantidades, estarão corretas? Serão materiais adequados, como posso acompanhar a execução da obra se não tenho tempo? Haverá garantias?
Em virtude destas e de outras questões, o objetivo do Consultor é dar as informações necessárias para que você possa ter tranquilidade e informações que resolvam estes problemas através de um planejamento fisico e financeiro.
Conheça melhor este serviço acessando na barra lateral a guia "principal" os links de serviços.

A tecnologia das grandes construtoras ao seu alcance

Hoje o mercado de construção civil oferece métodos construtivos que reduzem os custos da construção, fator importante atualmente.
Este tipo de construção abre um novo nicho no mercado doméstico, ou seja, aquelas pessoas que não tem como contratar um arquiteto e contratam um empreiteiro. Este, por sua vez, parte para uma construção convencional, sem conhecimentos técnicos básicos, e sem informação de novos produtos.

Desta forma verificamos que o conhecimento técnico atualmente é fator de grande importância em termos de economia. Por exemplo, o cálculo da espessura de emboço ou de um contra piso com traço definido, quantifica os insumos, refletindo em controle material e financeiro. Ou ainda, o conhecimento de novos produtos que dispensam varias etapas construtivas, gerando economia de tempo e material.
É necessário salientar que a mão de obra especializada tem um custo maior,  entretanto, reduz expressivamente o processo construtivo,  consequentemente o custo final.

Assim, o consultor técnico tráz para as construções residenciais as ferramentas  utilizadas  nas grandes construtoras para controle de insumos e mão de obra, bem como o conhecimento técnico de materiais e novas técnicas construtivas ao alcanse de todos.

Porque contratar o Consultor Tecnico?

O mercado da construção civil é amplo e está em pleno crescimento. Há muitos profissionais no mercado, entretanto, por falta de informações, técnicas e organizacional acabam por não atender aos anseios dos clientes cada vez mais exigentes.
Os empreiteiros atuam de maneira informal, um hábito do mercado por se tratar de pequenas construções, mesmo os escritórios de arquitetura ou imobiliárias dependem destes profissionais. Tendo em vista a falta de estrutura e conhecimento técnico e administrativo dos mesmos, torna o Consultor Técnico uma alternativa viável devido ao seu diferencial, facilitando o processo para quem quer construir ou reformar, possibilitando uma visão clara de todo processo na construção.
Os clientes buscam confiança no profissional, segurança nos serviços a serem executados, qualidade, contudo, só percebem determinados problemas após a conclusão da parte estrutural, tal como serviços mal acabados, vazamentos, má posicionamento de tubulações, caixas de energia, paredes tortas entre outras coisas. Isto ocorre por falta de informações básica, acompanhamento e planejamento.
O planejamento dará ao cliente a possibilidade de visualizar o funcionamento da casa, o posicionamento dos objetos durante o processo construtivo, o Consultor Técnico dará estas e outras orientações ao cliente no passo a passo de maneira lógica evitando surpresas e mantendo o mesmo informado, do andamento da obra.
Outra vantagem é o controle de insumos na obra que, bem calculado não o surpreenderá com gastos extras ou falta dos mesmos alem de oferecer um controle com datas de compra previstas anteriormente, reduzindo ao mínimo possíveis surpresas no meio do caminho possibilitando um controle financeiro real e tranqulidade.
Tire suas dúvidas: camilo_e@ig.com.br.